quinta-feira, 29 de abril de 2010

Peço desculpas pela inactividade...

Caríssimos leitores,

Peço imensas desculpas pela inactividade!

Desde o dia 12/Abril que o blog Mercado Fenício encontra-se em stand by. Por questões profissionais, encontrei-me completamente sem tempo para actualizá-lo nos últimos dias.

Felizmente a situação melhorou e a partir de amanhã (sexta-feira, 30/Abril) voltarei às actualizações diárias, a começar pelo PSI 20 e destaques do CAC.

A todos os meus leitores, um grande abraço e até amanhã!

Mercador Fenício

terça-feira, 13 de abril de 2010

Destaques - 12/Abr (Seg)


Caros leitores,


Os destaques do blog Mercado Fenício de hoje são os seguintes:

Bons negócios a todos!

Mercador Fenício

PSI 20 - 12/Abr (Seg)

O índice nacional encerrou a primeira sessão da semana a valorizar 0,68% para os 8.299 pontos, completando assim a segunda sessão consecutiva acima dos tão famigerados 8.200 pontos.

Apesar das recentes lateralizações e de eventuais quedas ao longo do caminho, os seus indicadores técnicos continuam muito bem posicionados, pelo que sigo confiante na continuidade das subidas no futuro a curto prazo.





Jerónimo Martins (PSI) - 12/Abr (Seg)

Apesar da queda de -0,98% para os € 7,669, a J.Martins segue a transaccionar muito próxima dos seus máximos históricos e claramente acima da sua "antiga" resistência dos € 7,55 (um suporte ainda não devidamente confirmado como tal).

Apesar dos seus indicadores técnicos um tanto quanto "confusos", fruto das recentes lateralizações, a cotação segue firme e forte a meio de uma tendência bullish de curto / médio e longo prazos.

Os seus indicadores técnicos já viveram melhores dias, mas estão longe de apontar para uma reversão da sua actual tendência.





Mota Engil (PSI) - 12/Abr (Seg)

Apesar de ter encerrado "flat" a sessão desta segunda-feira, a Mota Engil continua a seguir calmamente na sua tendência bullish de curto prazo, chegando mesmo a desenhar de forma clara uma Linha de Tendência Ascendente (LTa) razoavelmente precisa.

Numa perspectiva de médio prazo, a cotação segue mesmo a meio entre o seu suporte dos € 3,00 e a sua importante resistência dos € 3,50, uma situação que, aliada aos seus indicadores neutros, poderá vir a afastar os investidores no futuro a curto prazo, pelo que convém encarar com cautela novas entradas neste título.





Portugal Telecom (PSI) - 12/Abr (Seg)

Com uma importante valorização de 1,68% para os € 8,39, a Portugal Telecom parece finalmente afastar-se dos € 8,20 - € 8,35, uma zona de lateralização de curtíssimo prazo na qual a cotação esteve presa nas últimas 16 sessões.

Se amanhã assistirmos a um novo fecho positivo, poderemos estar diante do tão esperado rebound em direcção à sua resistência dos € 8,70.





Portucel (PSI) - 12/Abr (Seg)

A Portucel, ao deslizar -0,62% para os € 2,10, voltou a testar em força o seu suporte dos € 2,10 (ainda indicado nos gráficos como resistência).

Recentemente a cotação tem vindo a apresentar um aumento muito grande da sua volatilidade e, nas últimas 2 sessões, tem violado de forma sistemática os € 2,10 no intraday, uma situação que pode vir a afastar os bulls no futuro a curto prazo.

Os seus indicadores técnicos já denunciam uma certa deterioração da sua tendência bullish de médio prazo, algo que, na minha opinião, coloca a cotação numa situação bastante delicada já que a quebra em baixa dos € 2,10 poderá abrir caminho a um novo ciclo de quedas continuadas.





REN (PSI) - 12/Abr (Seg)

A REN, que seguia numa tendência de curto prazo claramente bullish, bastou entrar em ex-dividendo no dia 8/Abril para "despencar" mais de 6%, uma queda superior ao valor do dividendo de 16,7 cêntimos por acção, o que dá uma ideia clara do grau de desinteresse dos investidores por essa companhia.

Na sessão de hoje a cotação deslizou -0,67% para os € 2,945, reforçando mais uma vez o período delicado pelo qual o título atravessa mas, pela positiva, há que destacar o seu suporte nos € 2,90 - € 2,94 que está a cumprir bem a sua função de evitar a continuidade das quedas.

Desde que o seu actual suporte continue intacto, ainda há esperanças de voltarmos a assistir a novos rebounds no futuro a curto prazo.





Semapa (PSI) - 12/Abr (Seg)

A Semapa encerrou a sessão desta terça-feira com uma ligeira valorização de 0,34% para os € 8,035, mantendo-se assim muito próxima da sua resistência dos € 8,15.

Há 9 sessões que a cotação não consegue fechar acima dos € 8,05, uma situação que, ao manter-se, poderá significar o "alargamento" da sua zona de resistência para os € 8,05 - € 8,15.

Os seus indicadores técnicos continuam bem posicionados, o que parece indicar que a cotação continua com força suficiente para voltar a subir no curto prazo.

Por enquanto continuo a seguir com interesse a Semapa, mas prefiro observá-la de fora até uma eventual quebra em alta dos € 8,15.





Sonae SGPS (PSI) - 12/Abr (Seg)

A Sonae, ao valorizar ligeiramente 0,22% para os € 0,894, continua a transaccionar dentro do seu trading range de curtíssimo prazo (€ 0,880 - € 0,900) há já 17 sessões, uma situação que já afecta os seus principais indicadores técnicos que começam a apontar para uma certa deterioração do seu vigor bullish de curtíssimo prazo.

Numa perspectiva de médio/longo prazo, convém frisar que a Sonae segue mesmo a meio de um trading range muito mais amplo (€ 0,81 - € 0,98) e que já perdura há mais de 6 meses.

De um ponto de vista meramente técnico, considero um título muito pouco interessante, mas para uma entrada de curto prazo, eventualmente a quebra em alta dos € 0,900 poderá vir a ser um bom ponto de entrada tendo em vista um target inicial nos € 0,94 - € 0,95, ou mesmo mais além nos € 0,98 - € 1,00.





Sonae Indústria (PSI) - 12/Abr (Seg)

A Sonae Ind encerrou a sessão desta terça-feira com uma valorização importante de 1,19% para os € 2,550, o que reforça o seu actual bom momento bullish de curto prazo.

No passado dia 6/Abril, ao quebrar em alta a sua resistência dos € 2,45, a cotação reactivou o seu antigo canal de lateralização entre os € 2,45 e os € 2,84, entrando assim numa área com poucas resistências importantes, o que pode se traduzir em caminho aberto para novos rebounds.

Os seus indicadores técnicos parecem acompanhar os recentes ganhos, pelo que sigo confiante na continuidade das subidas no futuro a curto prazo.





Sonae.com (PSI) - 12/Abr (Seg)

Na sessão deste terça-feira a SonaeCom deslizou -0,50% para o € 1,602, confirmando mais uma vez o seu perfil técnico claramente bearish tanto no curto como no médio prazo.

Pela positiva há que destacar o facto do seu suporte do € 1,58 - € 1,60 ter conseguido segurar as quedas, o que pode vir a indicar, num cenário tremendamente optimista, que os investidores estão a acumular e não a distribuir. Se isto for verdade, poderemos vir a assistir a um novo rebound no futuro a curto prazo.

Mas, para já, mantenho-me à uma distância segura da SonaeCom e sem grandes expectativas.





ZON Multimedia (PSI) - 12/Abr (Seg)

A Zon encerrou a sessão desta segunda-feira a valorizar 0,62% para os € 3,924, o que levou a cotação a aproximar-se ainda mais do topo do seu canal de lateralização (€ 3,96 - € 4,00).

O título parece ter também deixado para trás aquela tenebrosa Linha de Tendência Descendente (LTd) de curto prazo, cuja quebra em alta no dia 9/Abril pode ter sido confirmada hoje.

Acima dos € 3,96 - € 4,00 a Zon passa a apresentar um perfil técnico realmente interessante, principalmente se considerarmos um target potencial à volta dos € 4,20.

Os seus indicadores técnicos parecem confirmar a boa saúde do actual rebound, pelo que será interessante acompanhar a forma como a cotação irá se comportar face à essa resistência.





quarta-feira, 7 de abril de 2010

terça-feira, 6 de abril de 2010

PSI 20 - 6/Abr (Ter)

O índice nacional encerrou a sessão desta terça-feira com uma subida ligeira de 0,11% para os 8.194 pontos, mais uma vez abaixo da sua resistência de curtíssimo prazo dos 8.200 - 8.240 pontos. Há 13 sessões que o PSI 20 luta contra esta resistência, mas sem grande sucesso.

Pela positiva há que destacar que, apesar das recentes lateralizações, os indicadores técnicos continuam muito bem posicionados, um facto que parece indicar que a sua tendência bullish de curto prazo continua viva e de boa saúde.





CAC 40 - 6/Abr (Ter)

Ao valorizar 0,49% para os 4.054 pontos, o índice francês conseguiu finalmente estabelecer novos máximos dos últimos 18 meses.

Com um perfil técnico tão impecável (de facto não consigo identificar nenhuma divergência negativa em nenhum dos seus indicadores), acredito que no futuro a curto prazo continuaremos a assistir a novas subidas do índice.





DAX 30 - 6/Abr (Ter)

O índice alemão continua na sua escalada imparável, estabelecendo nesta terça-feira novos máximos dos últimos 18 meses ao valorizar 0,27% para os 6.252 pontos.

À semelhança do CAC, o DAX está a apresentar um perfil técnico impecável e com indicadores muito bem posicionados, o que me faz acreditar que as suas recentes subidas continuarão ao longo das próximas sessões.





Cimpor (PSI) - 6/Abr (Ter)

Nesta terça-feira a Cimpor encerrou a valorizar 0,28% para os € 5,665, registando a sua sexta sessão consecutiva de ganhos e posicionando-se solidamente acima do seu suporte dos € 5,35 - € 5,46 e da sua Linha de Tendência Descendente (LTd) de curto prazo.

Os seus indicadores técnicos parecem acompanhar muito bem as recentes subidas, o que me faz acreditar que estamos de facto diante do início de um novo rebound com um target generoso nos € 6,50.





Galp Energia (PSI) - 6/Abr (Ter)

Na sessão desta terça-feira a Galp Energia valorizou 0,99% para os € 13,26, posicionando-se pela segunda sessão consecutiva acima da sua resistência dos € 13,00. A cotação também registou novos máximos dos últimos 18 meses, coroando assim uma tendência bullish de curto prazo vigorosa e bastante saudável.

Apesar de visivelmente esticada e sobre-comprada, os seus indicadores técnicos transmitem-me a ideia de que as subidas estão aí para continuar. Acima do seu patamar actual consigo identificar resistências relevantes à volta dos € 13,75 e € 15,00.





Portucel (PSI) - 6/Abr (Ter)

Ao valorizar 1,22% para os € 2,155, a Portucel completou hoje um período de consolidação de 7 sessões acima da sua antiga resistência dos € 2,10 (antigos máximos), confirmando-a como um novo suporte e abrindo caminho para a continuidade das subidas no curto prazo.

Apesar do fraco volume, os seus indicadores técnicos continuam bem posicionados, o que me faz continuar a acreditar no cenário mais optimista.